Eu nunca imaginei que uma empresa pudesse se dedicar tanto a uma causa cultural até conhecer a atuação da Eneva no Festival Folclórico de Parintins. A empresa de gás, que opera a unidade de tratamento de gás em Silves, no Campo do Azulão, está investindo impressionantes 6 bilhões de reais em um parque termoelétrico, com previsão de conclusão para 2026 e 2027. Mas o que realmente chama atenção é o impacto cultural que a Eneva está criando.

Ao participar das celebrações dos bois Caprichoso e Garantido, a Eneva se mostrou não apenas como uma parceira, mas como uma verdadeira entusiasta do festival. Eu vi de perto como a empresa se tornou uma amiga indispensável do evento, algo que ficou evidente em suas ações concretas. Por exemplo, o apoio aos movimentos MAG e Marujada e a criação de um lounge para a imprensa durante os ensaios no Sambódromo de Manaus foram gestos que facilitaram imensamente a cobertura jornalística, demonstrando um respeito genuíno pela imprensa local.

Mas a presença da Eneva vai muito além. Eles estiveram em todos os eventos paralelos que compõem a alma do Festival, desde as tradicionais Feijoadas, passando pelo Bar do Boizinho, até os eventos da Batucada e da Marujada. E se isso já não fosse suficiente, a Eneva ainda patrocinará a Festa dos Visitantes, trazendo artistas renomados como Belo e Tiaguinho para animar o público. Essa dedicação é algo raro e digno de aplausos.

Além disso, em Parintins, pelo segundo ano consecutivo, a Eneva organizou um lounge exclusivo na quarta-feira à noite, proporcionando um ambiente mais tranquilo onde influenciadores e jornalistas locais podiam interagir e desfrutar de momentos de descontração e confraternização. Esse cuidado em criar espaços de qualidade para todos é mais um exemplo do comprometimento da empresa.

Para mim, ficou claro que a Eneva não apenas apoia o Festival Folclórico de Parintins; ela vive e respira o festival. Sua contribuição é inestimável, e o compromisso com a cultura, a imprensa e o povo amazonense é algo que outras empresas deveriam se inspirar. A Eneva está, sem dúvida, levando energia e entusiasmo a todos, e seu papel no festival é simplesmente diferenciado.

Foto: Yuri Pinheiro/Secom Parintins

Artigo anteriorRússia ameaça EUA com ‘consequências’ após ataque ucraniano na Crimeia
Próximo artigoFestival de Parintins 2024: ‘Recicla, Galera’ espalha 41 Ecopontos para ampliar reciclagem