Iniciou nesta semana a obra de ampliação do Centro Cultural Casarão de Ideias (CCCI), localizado na Rua Barroso, Centro de Manaus. A expansão, que já havia sido anunciada em dezembro de 2023 e tem projeto assinado pelo arquiteto Marcelo Borborema, está prevista para inaugurar em abril deste ano, quando o espaço cultural completa 14 anos de fundação.

“Poder ampliar o Casarão de Ideias nos faz ter a certeza de que estamos no caminho certo! A cultura e a arte são transformadoras, e a sociedade em geral consegue ter essa dimensão. Se hoje estamos passando por essa expansão, é porque a população do Estado abraçou o Casarão e todas as atividades realizadas por ele”, diz João Fernandes, diretor do CCCI.

Para a fachada da ampliação, Fernandes decidiu resgatar as cores e traços da primeira sede do Casarão de Ideias, anteriormente localizado na Rua Monsenhor Coutinho, também no Centro de Manaus. “Foi ali, no número 275, que tudo começou. Então, nada mais justo do que resgatar aquela fachada. É uma forma de eternizar a nossa história, o nosso início”, explica o diretor.

A ampliação contará com uma nova sala de cinema – com capacidade para até 30 pessoas – a área externa servirá de ateliê e servirá também para oficinas e, um dos grandes atrativos, será a livraria de rua, algo extinto em Manaus. “Entendemos que a literatura ainda é um agente de transformação. E fomentar o hábito da leitura, com obras diferenciadas é motivo de orgulho”, ressalta Fernandes.

Ainda de acordo com o diretor, o local terá a capacidade para abrigar 100 pessoas simultaneamente. “Estamos preparando tudo com muito carinho e pensando não apenas na população, mas também nos nossos artistas dos mais diversos segmentos”, finaliza ele.

O projeto ‘Cine Casarão – Uma Nova Experiência’ foi contemplado pela Lei Paulo Gustavo, e tem o apoio do Governo do Estado do Amazonas, Secretaria de Estado de Cultura e Economia Criativa, Ministério da Cultura e Governo Federal.

Artigo anteriorIsrael ataca comboio humanitário em Gaza após rota ter sido autorizada pelo Exército, revelam documentos da ONU
Próximo artigoEm Brasília, Sepror visita Banco de Alimentos para tratar de políticas públicas para redução de desperdício de alimentos