Foto: Divulgação

Os dois fuzis apreendidos com os fugitivos da Penitenciária Federal de Mossoró Rogério da Silva Mendonça e Deibson Cabral Nascimento são armas de uso restrito de forças policiais – avaliadas em até R$ 30 mil, cada, no mercado clandestino. Os criminosos foram surpreendidos por policiais federais e rodoviários federais no momento em que trafegavam pela BR-222, na ponte sobre o Rio Tocantins, em Marabá (PA). A prisão ocorreu na última quinta-feira (4/4).

Além do armamento, os criminosos contavam com a escolta de outros dois veículos. Tinham munições, cartões de crédito e celulares. O investimento e a proteção teriam sido patrocinados pela facção carioca Comando Vermelho. Segundo investigações da Polícia Federal, Rogério e Deibson tinham planos de deixar o país. Na operação que prendeu os fugitivos, a polícia deteve mais quatro pessoas, suspeitas de integrarem a rede de apoio da dupla.

Os criminosos fugiram do complexo de segurança máxima de Mossoró em 14 de fevereiro. As buscas duraram 51 dias e mobilizaram mais de 600 policiais, além de drones, aeronaves e cães farejadores. Após a prisão, Rogério e Deibson foram transferidos, novamente, para a Penitenciária Federal de Mossoró.

Artigo anteriorCorpo de Ziraldo é velado no Museu de Arte Moderna, no Rio de Janeiro
Próximo artigoAtlético-MG vira sobre o Cruzeiro, cala Mineirão e é pentacampeão do Mineiro