Arquivo/Idam

Neste mês de julho, a cultura da mandioca e da piscicultura estão inseridas no “Dia de Campo”, iniciativa do Instituto de Desenvolvimento Agropecuário e Florestal Sustentável do Estado do Amazonas (Idam) voltada à difusão de metodologias e boas práticas relacionadas às atividades do setor primário. A estimativa é que cada Dia de Campo reúna, pelo menos, 100 participantes.

O primeiro evento será o ‘Dia de Campo da Mandioca’, no dia 19 de julho, na propriedade Sol Nascente, localizada AM 010, Km 158, Ramal da Paz, Km 12, rodovia AM 010. Segundo a gerente de Capacitação e Metodologia de Ater, Ana Cecília Lobato, na ocasião, serão oportunizadas informações aos participantes sobre a produção de mandioca e derivados.

Historicamente a cultura da mandioca é praticada pela mão de obra familiar e em pequenas áreas. A partir disso, a intenção é levar mais conhecimento a esses pequenos produtores para que eles possam ter suas produções impulsionadas e, consequentemente, também, otimizar a qualidade dos produtos e subprodutos provenientes da raiz, como farinha de mandioca, beiju, entre outros.

Piscicultura

Já o ‘Dia de Campo da Piscicultura’ será realizado no dia 24 de julho, na sede da Associação de Piscicultores de Novo Airão (APINA), localizada no Ramal da Barragem, no km 03 da rodovia AM 352.

O objetivo é apresentar novas metodologias que possam disseminar a piscicultura de forma profissional, com utilização de tecnologias inovadoras e, também, com a produção de peixes por meio da organização de cooperativas, com o intuito de impulsionar o desenvolvimento social e econômico no Amazonas.

Mais informações sobre inscrições nos ‘Dias de Campo’ podem ser obtidas nas Unidades Locais (UnLoc) do Idam nos municípios de Itacoatiara, por meio do telefone (92) 98554-4630, e Novo Airão, no contato (92) 98566-2780.

Artigo anteriorCuidando das emoções: o que ‘Divertida Mente 2’ nos ensina sobre saúde mental
Próximo artigoAções de educação de trânsito da Prefeitura de Manaus alcançam mais de 130 mil pessoas na cidade