Reprodução/Redes Sociais

Igor Viana, influencer de 24 anos, é acusado de uma gama de crimes relativos à sua filha, de 2 anos, que possui paralisia cerebral em Anápolis (Goiás). O homem é acusado de desviar doações e ridicularizar a criança. Ele está sendo investigado pela Polícia Civil por conta da situação.

Em relação à acusação de debochar da própria filha, Igor afirmou ao G1 que “não imaginava que uma criança que tem 10% do cérebro funcionando fosse tão chata e pudesse me dar tanto problema. A vontade, às vezes, é de largar na porta do orfanato e deixar alguém se virar, alguém tomar conta”.

A delegada responsável pelo caso, Aline Lopes, falou ao G1 que o pai além de compartilhar a rotina da filha em tom de deboche, a chama de inútil após solicitar que ela vá ao mercado.

“Você não está fazendo uma brincadeira, você está expondo e causando constrangimento, não só a ela, mas a todas as crianças com deficiência, além da fala problemática no final. Tem outras postagens em que ele inferioriza a menina, causando constrangimento a ela pela condição de pessoa com deficiência”, destacou a delegada.

A delegada afirma que Igor Viana é suspeito de maus-tratos, desvio de proventos de pessoa com deficiência, estelionato e por causar constrangimento à criança. Aline Lopes disse que a mãe também está sendo investigada por suposto desvio de dinheiro recebido para a menina.

“Ambos trabalham com a internet, mas a principal fonte de renda deles vem das doações que a menina recebe. Estamos apurando se houve desvio de dinheiro e se ele foi utilizado para algo que não seja o sustento e os tratamentos da menina”, explicou a delegada.

A delegada ainda destaca que a mãe da menina também é suspeita de desviar o dinheiro da filha e, caso, os crimes que Igor é investigado forem comprovados, ela pode responder também por omissão.

“Ela, sendo a mãe, enquanto estava casada com ele, se não agiu para impedir isso, também responde por omissão. Como mãe, ela tem o dever de evitar e de não concordar com esse tipo de atitude. No momento em que concordou e permitiu o que ele fez, sem tomar providências, ela pode ser responsabilizada por omissão”, ponderou a delegada.

Igor Viana disse que não cometeu nenhum crime, pois “minha filha não tem Pix, então se eles foram trouxas, a culpa não é minha. Eu não sou obrigado a usar o dinheiro que eles mandam especificamente com a minha filha. Eu também tenho necessidade de serem supridas. Também sou um ser humano”.

Igor e a mulher estão separados e não disputam judicialmente pela guarda da menina, visto que o acordo feito entre eles, estipulava que a filha moraria com o pai. Com informações de Metrópoles.

Artigo anteriorEmpate com a Costa Rica faz Brasil bater marca negativa. Veja qual
Próximo artigoAdvogado pula janela de prisão e foge após ser condenado por homicídio