A Polícia Federal (PF) prendeu, nessa terça-feira (20/2), o pecuarista Antônio Joaquim da Mota (foto em destaque), conhecido como “Tonho”, em Ponta Porã (MS), na fronteira com o Paraguai.

O criminoso é apontado como líder de uma organização criminosa voltada ao tráfico internacional de drogas. O Clã Mota, segundo as investigações, é um dos principais fornecedores de drogas da facção paulista Primeiro Comando da Capital (PCC).

O grupo atua na fronteira do Mato Grosso do Sul com o Paraguai. A família dele ficou multimilionária por meio do envio de drogas para a Europa, segundo a PF.

Contra Antônio Joaquim, havia um mandado de prisão em aberto por diversos crimes, como posse e tráfico de arma de fogo e de drogas, além de organização criminosa. Ele era procurado desde dezembro último.

Em razão da periculosidade do preso e da possibilidade de tentativa de resgate dentro da unidade da PF em Ponta Porã, a ação contou com apoio da Secretaria de Estado de Justiça e Segurança Pública do Mato Grosso do Sul (Sejusp-MS) no transporte aéreo da cidade para a Penitenciária Federal de Campo Grande (MS).

“Tonho” é pai de Antônio Joaquim Mendes Gonçalves da Mota, conhecido como “Dom” ou “Motinha”, atualmente procurado pela Organização Internacional de Polícia Criminal (Interpol).

O herdeiro da máfia conseguiu escapar de helicóptero, na véspera da Operação Magnus Dominus, deflagrada pela Polícia Federal em julho de 2023. Investigações revelaram que Dom contava com policiais infiltrados e mercenários, que atuavam em guerras e até no combate a piratas da Somália.

Autoridades ligadas ao caso detalharam que, em 2021, o megatraficante chegou a comandar um exército formado por 120 homens armados, na fronteira entre o Brasil e o Paraguai.

Dom também foi investigado no âmbito da Operação Helix, que confirmou o elo entre o Clã Mota com Sérgio de Arruda Quintiliano Neto, o Minotauro, e o braço direito dele, Caio Bernasconi Braga, o Fantasma da Fronteira, ambos do PCC. As informações são de coluna Na Mira, do site Metrópoles.

Artigo anteriorGoverno Lula após receber Blinken: Brasil e EUA querem Estado Palestino
Próximo artigoDívida global cresceu mais de US$ 15 tri em 2023, ao recorde de US$ 313 tri, diz IIF