Com a participação de estudantes de 15 países, incluindo representantes brasileiros da Universidade de São Paulo (USP), teve início, na tarde desta quarta-feira (10), no Tribunal de Contas do Amazonas (TCE-AM), a International Negotiation Competition (INC), competição de Direito reconhecida como uma das principais do mundo, com negociações com meta na solução de conflitos.

Essa é a primeira vez que a competição, criada em 1998, é realizada na América Latina. A edição possui enfoque nas temáticas das mudanças climáticas e desastres ambientais, geopolítica, desafios econômicos, cibersegurança e tecnologia e direitos humanos.

Representando o TCE-AM durante a abertura do evento, o conselheiro-coordenador da Escola de Contas Públicas (ECP), Júlio Pinheiro, destacou a importância da Corte de Contas amazonense ter sido escolhida para sediar um evento de magnitude internacional.

“O Tribunal de Contas do Amazonas se sente muito honrado por receber uma competição como essa que, apesar de já existir desde o final dos anos 90, só hoje vem ao Brasil e tem a Corte de Contas amazonense como sede. Um dos principais diferenciais dessa escolha é a possibilidade de podermos pautar os debates com temas que nos são muito caros, como é a questão ambiental, que sem dúvidas estará presente durante a competição”, disse o conselheiro.

Larry Teply, presidente do comitê executivo da INC, pontuou a importância e o poder das negociações como forma de mediar embates para evitar combates bélicos. “É melhor negociar do que lutar. É melhor ter as coisas resolvidas da forma que é melhor para as duas partes. Todo o alvo deste encontro é justamente transferir essas modalidades e técnicas para que a negociação seja bem feita”, explicou.

De forma similar, o presidente do Instituto Rui Barbosa (IRB), Edilberto Pontes, resumiu a competição em uma palavra: diálogo. “Para uma negociação ser bem sucedida, todos precisam ganhar, portanto a negociação é essencialmente diálogo. Então, isso que eu acho que é o grande espírito desse tipo de evento e essa temática veio para os Tribunais de Contas com muita força. Por isso o Instituto Rui Barbosa está apoiando este evento”, concluiu.

Sobre a competição

A International Negotiation Competition (INC) teve origem nos Estados Unidos, e tem por objetivo capacitar profissionais e líderes para a resolução de conflitos, provocando maior celeridade ao processo judiciário ao evitar o litígio como solução única.

A edição de 2024, primeira realizada na América Latina, possui equipes da Austrália, Canadá, Inglaterra, Índia, Indonésia, Itália, Irlanda, Japão, Nova Zelândia, Irlanda do Norte, Escócia, Singapura, Estados Unidos e País de Gales. O Brasil é representado por estudantes de Direito da Universidade de São Paulo (USP).

Na quinta-feira (11) pela manhã iniciam-se as rodadas de negociação entre os estudantes, que durarão até domingo. Após esta etapa, os participantes serão premiados conforme avaliação dos jurados.

Artigo anteriorTrecho da rua Saldanha Marinho recebe intervenção após alagamento provocado por obstrução em caixas coletoras
Próximo artigoOtan preocupada com o papel da China na guerra da Ucrânia