Em um movimento estratégico para impulsionar a logística e o comércio internacional da Zona Franca de Manaus (ZFM), o governador do Amazonas, Wilson Lima, e o prefeito de São Borja, Eduardo Bonotto, formalizaram nesta segunda-feira (24/06) a instalação de um entreposto na cidade de São Borja, localizada no Rio Grande do Sul. O objetivo é armazenar e escoar mercadorias provenientes das empresas do Polo Industrial de Manaus (PIM), fortalecendo os laços comerciais com os países do Mercosul.

O novo entreposto funcionará como um grande armazém, recebendo produtos das indústrias instaladas na ZFM e permitindo a suspensão temporária de impostos, prática já comum em outros entrepostos localizados em Itajaí (SC), Uberlândia (MG) e Ipojuca (PE). “É muito importante poder abrir essa pauta de exportação para o Estado do Amazonas e para o Brasil”, ressaltou o governador Wilson Lima, durante a visita ao Centro Unificado de Fronteira, na fronteira com a Argentina.

A cidade de São Borja, que faz fronteira com São Tomé, na Argentina, é um ponto estratégico para o escoamento da produção do Sul do Brasil e para exportações ao Mercosul. Empresas como Samsung, LG e Moto Honda da Amazônia, conhecidas por suas significativas exportações para Argentina, Uruguai e Paraguai, serão diretamente beneficiadas pela instalação do entreposto.

Estocadas no novo entreposto, as mercadorias terão a cobrança do tributo suspensa por 270 dias, a partir da emissão do documento fiscal, otimizando o fluxo de caixa das empresas. A obra tem previsão de execução de 90 dias para começar a operar, proporcionando um rápido início das atividades.

Parcerias e desenvolvimento regional

Durante a solenidade, também estiveram presentes o secretário de Fazenda do Amazonas, Alex Del Giglio, e o secretário de Desenvolvimento Econômico do Rio Grande do Sul, Ernani Polo. O prefeito de São Borja, Eduardo Bonotto, destacou a importância da parceria entre os estados do Amazonas e Rio Grande do Sul para o desenvolvimento e geração de oportunidades. “Estamos dando um passo significativo para o desenvolvimento, para o progresso e para a geração de oportunidades”, afirmou Bonotto.

Jorge Júnior, presidente da Associação Nacional de Fabricantes de Produtos Eletroeletrônicos (Eletros), também elogiou a iniciativa, destacando a importância estratégica da localização do entreposto em São Borja para agilizar a distribuição dos produtos da ZFM.

Contribuição para a recuperação do Rio Grande do Sul

Além dos benefícios econômicos, o Governo do Amazonas também contribuiu para a recuperação do Rio Grande do Sul, estado afetado por enchentes recentes. A campanha de solidariedade “AM pelo RS” arrecadou 115 toneladas de doações, incluindo 98 mil litros de água, 15 toneladas de alimentos e 1,4 tonelada de insumos veterinários. A Defesa Civil do Amazonas realocou 94 amazonenses residentes em áreas atingidas e enviou um grupo de 15 homens do Corpo de Bombeiros Militar do Amazonas para auxiliar nas ações de busca e resgate.

Futuro promissor

Com a instalação do entreposto em São Borja, a Zona Franca de Manaus fortalece sua posição como um polo logístico e comercial de destaque no Brasil, promovendo o desenvolvimento econômico, otimizando o fluxo de mercadorias e estreitando os laços comerciais com os países do Mercosul. Esta iniciativa promete impulsionar significativamente a economia da região, beneficiando tanto o Amazonas quanto o Rio Grande do Sul.

Artigo anteriorAnvisa emite informe de segurança sobre reações adversas a cosméticos
Próximo artigoPleno do TRT-11 suspende o julgamento de processos que envolvem penhora de aposentadoria em execução trabalhista