26.3 C
Manaus
domingo, 26 de maio de 2024

Governo do Amazonas, Arquivo Público e Ordem dos Freis Franciscanos assinam Acordo de Cooperação Técnica

Foto;: Luiz Felipe

O Governo do Amazonas, por intermédio da Secretaria de Administração e Gestão (Sead), e Arquivo Público do Estado do Amazonas (Apeam), assinou Acordo de Cooperação Técnica com a Vice Província dos Frades Menores Capuchinhos do Amazonas e Roraima (VIPROCAR), na Catedral de São Sebastião.

O acordo não envolve nenhum tipo de transferência de recursos ou ônus financeiros. Visa, essencialmente, a conservação de materiais históricos pertencentes à Igreja de São Sebastião, em ações de intercâmbio, aplicação e desenvolvimento tecnológico da gestão de documentos e informações que integram o acervo dos Frades Capuchinhos, priorizando a preservação de informações históricas.

O acordo também contempla suporte e treinamento em técnicas de restauração, leitura paleográfica e conservação dos documentos que integram a comunidade.

Para o titular da Sead, Fabrício Barbosa, cooperações como esta são benéficas a toda população. “A parceria é de extrema importância para a preservação dos arquivos históricos do nosso Estado. Futuramente, toda a documentação resguardada estará disponível para consultas e pesquisas, facilitando o acesso às informações para estudiosos e para a sociedade como um todo”, pontuou o secretário Fabrício.

Segundo o frei Raul Falcon, responsável pela organização do museu dos Freis Capuchinhos e dos arquivos abrigados, a parceria preserva uma parte significativa da história manauara ocorrida nos séculos 19 e 20. “Desde a chegada dos frades missionários capuchinhos em terras amazônicas, tivemos grandes contribuições históricas no interior e na cidade de Manaus. A importância destes documentos abrange não somente o trabalho missionário, mas o apoio às pesquisas históricas sobre a cidade de Manaus”, disse.

De acordo com Marcelo Araújo, chefe do Apeam, vinculado à Sead, já há um vasto acervo de registros históricos fotográficos e literários desde a chegada dos primeiros frades Capuchinhos no Amazonas no século 18. “O Arquivo Público tem um papel ímpar na manutenção e propagação desses fatos históricos. Com a preservação e acesso a estas fontes, reforçamos o compromisso do Arquivo Público com a identidade e os costumes do povo da nossa região, além de incentivar a produção de pesquisas acadêmicas e outras publicações”, destacou o chefe Marcelo.

Artigo anteriorServiços da Seas estarão disponíveis na 4ª edição do projeto Câmara Cidadã
Próximo artigoPresidente do TCE-AM recebe medalhas em evento nacional de ouvidores por criação da Ouvidoria da Mulher